O PROCESSO Ilustrações por José Assis
Pelo seu enorme interesse, pela sua universalidade, pela sua complexidade! Na verdade também aqui a Natureza se excedeu, criando um produto inigualável, único. O cacau foi bebida de deuses, foi moeda corrente, foi fruto de oferenda, objecto de culto, remédio milagreiro. Foi árvore da selva e planta de jardim. Foi objecto de estudo, alvo de roubos, engodo de ignorantes, cobiça de políticos. Foi pretexto de lutas e de assassinatos, foi personagem de romances, foi amado e odiado, foi até esquecido. Poucos produtos haverá mais ricos e interessantes. O cacau é tudo isso, mas é também, e sobretudo, um produto que tem a faculdade de se transformar em chocolate: pronto, foi dita a palavra-chave, CHOCOLATE. Com ela começa outro mundo novo...

As folhas do cacaueiro são grandes e dispõem de uma articulação na base do limbo que lhe permitem receber o máximo de luz ou deixar escorrer a água das chuvas.

Cápsula do cacaueiro aberta longitudinalmente mostrando os frutos em pilhas, envolvidos numa polpa açucarada.

Colheita dos frutos com o "ferro" ou "gancho".

Abertura ou quebra dos frutos recolhendo o "cacau em goma" em recipientes donde seguirá para a fermentação.

Cacau Comercial - Semente de cacau retirada do fruto, fermentada, seca, limpa e calibrada.

voltar

A cultura do cacaueiro, pelas suas exigências ecológicas, faz-se nos territórios próximos ao Equador;

As flores do cacaueiro são pequenas e aparecem no tronco e nos ramos mais grossos.

Cacaueiro em plena frutificação.

Diferentes tipos de frutos, também conhecidos por "caboças".

Fermentação "primitiva" do cacau, em caixa de madeira coberta com folhas de bananeira. Actualmente existem outras formas de provocar este processo.

Remexendo o cacau fermentado enquanto seca.

Cacau armazenado em sacas.